Um Kitano para quem é fã

por Alexandre Fugita 22:15

Acho que já assisti a boa parte dos filmes mais recentes do cineasta japonês Takeshi Kitano. Comecei com o Hana-bi e fui seguindo todo os seus filmes que passavam no Brasil até o Zatoichi, passando por aqueles que ele não dirige como o Olhares de Tokyo. Alguns gostei muito, outros mais ou menos, e na média, posso dizer que acho a obra do Beat Takeshi muito boa.

Ontem foi a vez do Glória ao Cineasta (Kantobu-Banzai, Japão, 2007), no qual um Kitano em crise existencial, faz um meta-filme com piadas ao seu próprio estilo de filmar e outras coisas mais. Com aquela expressão impassível, a mesma que torna o Bill Murray tão engraçado, o Glória ao Cineasta passa por vários gêneros, faz referências à sua cinebiografia, de Kukujiro a Zatoichi e também a grandes sucessos de Hollywood, de Impacto Profundo a Matrix.

Apesar das risadas fartas na sala cheia, não achei tão engraçado assim. As piadas vão do pastelão à referências refinadas, mas nem sempre é divertido. Filme escrachado como os da série Todo Mundo em Pânico provocam mais risadas em mim com suas referências do que o Glória ao Cineasta.

Talvez tudo não passe de uma volta às suas origens. Takeshi Kitano, além de diretor e ator, já foi humorista daqueles programas de TV esquisitos do Japão. Quem quiser saber o que estou falando, é só lembrar de Encontros e Desencontros da Sofia Coppola e aquele apresentador japonês maluco.

De qualquer forma, depois do filme fiquei imaginando o Bill Murray e o Beat Takeshi na mesma cena. Esse sim, eu morreria de rir.

Deixe um comentário