Filme mudo?

por Edemilson Morais 12:59

– Filme mudo?
– E se chama Brand Upon The Brain.
– Mas mudo???
– Sim e parece ser bem interessante.
– Sei…
РO diretor ̩ o canadense Guy Madin que sempre tem um filme de destaque na Mostra. Ele se inspira muito em F.W. Murnau e Fritz Lang.
– Nunca ouvi falar deste cara e não sei se quero ver um filme mudo numa terça-feira à noite. Prefiro ir para casa dormir.
РO filme ̩ mudo mas vai ter som.
– Esses filmes da Mostra são sempre estranhos. Você é estranho…
– Deixa eu explicar melhor: o filme de fato é mudo, mas haverá som ao vivo.
РṾo tocar um CD durante com o filme?
– Engraçadinha. Vai ter uma orquestra para a trilha, uma equipe de músicos para sonoplastia e também estarão lá um cantor e uma narradora, todos se apresentando ao vivo.
– É um filme ou é um show?
– É um filme-espetáculo. Foi apresentado pouquíssimas vezes no mundo, fez sucesso no festival de Berlim e Cate Blanchett, Isabella Rossellini e Lou Reed, também já se apresentaram como narradores.
– Bem, talvez possa ser interessante. Mas e a história? O filme tem alguma história?
РPelo que li o filme fala sobre a inf̢ncia do diretor.
– Então é um documentário. Não gosto de documentários, eles me dão sono.
– Calma, me deixa terminar. O personagem Guy Madin volta para a ilha onde passou grande parte de sua infância e ele relembra os momentos que passou lá.
– História manjada.
– Aí que você se engana: naquela misteriosa ilha sua mãe e seu pai administravam um orfanato onde coisas estranhas ocorriam. Lá, todas as crianças tinham uma marca estranha na parte de trás do pescoço. O jovem Guy Madin, sua irmã e um(a) jovem detetive famoso(a) vão investigar o que ocorre.
– Com esta história complexa, vai ser difícil entender alguma coisa já que o filme é mudo.
________________________

– E aí, gostou do filme?
– …..
РAposto que ficou surpreendida, n̩?
– …..
– E a Marília Gabriela gemendo daquela maneira. A platéia foi ao delírio.
– …..
– Aquele pessoal de sonoplastia arrasou. Incrível o trabalho deles. E a orquestra? Que sincronia? Era difícil acreditar que o som saia daquele fosso, não?
– ……
– A versão sonora, que também está na Mostra não deve ter o impacto desta apresentação ao vivo.
– ……
РConfesso que nem eu poderia achar que um filme mudo, em pleno s̩culo XXI, pudesse ser ṭo interessante.
– ……
– E aí, não vai dizer nada?
– …..


3 comentários

  1. Alessandro de Paula disse:

    Ah ah ah!

    Esse eu não vou ver, mas Tabu, lá no CineSesc, sim. :-)

    Abraço, camarada!

  2. Polyana Ramos disse:

    Meu Deus…Guy Maddin é sempre uma experiência tensa….já vi uns filminhos dele nas mostras passadas…mas me parece que dessa vez…pela sua dramatização interessantíssima….foi bom!

  3. Camila disse:

    Experiência única!!!

Deixe um comentário